Trabalho em altura: tudo o que você precisa saber

Quem trabalha com construção civil não tem como fugir do trabalho em altura. Uma hora ou outra será preciso realizar esse tipo de atividade perigosa e, quando isso acontece, é importante aplicar todos os princípios de segurança.

Mas, infelizmente, muitas empresas e profissionais ainda ignoram os riscos do trabalho em altura, tanto para a saúde dos profissionais do canteiro quanto para a obra e a empresa. Mas já existem normas e diretrizes para evitar esse tipo de problema, e você precisa conhecer cada uma delas.

Por isso, neste artigo eu vou mostrar tudo o que você precisa saber para realizar o trabalho em altura com segurança nas suas obras.

NR 35: conheça a norma que regula o trabalho em altura

Há várias normas regulamentadoras para a segurança do trabalho na construção civil, e no que diz respeito ao trabalho em altura, a principal delas é a NR 35. Essa norma traz os requisitos mínimos de segurança e medidas práticas de proteção para todo tipo de trabalho em altura.

trabalho em altura

Além disso, a norma dá uma visão bem completa do assunto e envolve cuidados desde o planejamento até a organização e execução de cada tarefa. Assim, é possível realizar qualquer tipo de atividade no alto sem risco à saúde dos profissionais e socorrer alguém em caso de um imprevisto ou falha de procedimento.

Outro ponto importante da NR 35 é que ela aborda tanto as responsabilidades da empresa quanto do profissional que vai realizar o serviço. As duas partes têm papéis importantes em garantir a segurança total da tarefa, do início ao fim.

Quais as consequências de descumprir a NR 35

No Brasil, infelizmente ainda existe uma cultura muito forte de que a lei e as normas nunca funcionam e só existem no papel. Isso pode passar a ideia errada de que não há consequências negativas em descumprir a NR 35. Mas, o que acontece com quem resolve assumir para si o risco de não trabalhar de acordo com a norma?

Você pode entender em detalhes as consequências de descumprir qualquer uma das NRs no artigo que escrevemos aqui mesmo no blog do Sienge sobre o tema. Mas, para resumir, além de multas que variam de acordo com o problema, a empresa pode sofrer embargo da obra e responder até por homicídio, em casos mais graves. Além disso, até os colaboradores podem sofrer punições por descumprir a norma.

Mas estamos falando apenas do efeito jurídico do problema. Agora pense um pouco:

Como você se sentiria se um funcionário sofresse um acidente grave por conta de um detalhe simples da norma que a empresa deveria ter cumprido e não cumpriu?

Esse deve ser sempre o motivo principal de cumprir a norma: garantir a saúde e a segurança de todos os envolvidos no trabalho diário do canteiro de obras.

O que a sua empresa precisa fazer para cumprir a norma do trabalho em altura

Como eu expliquei acima, a empresa tem sua parcela de responsabilidade em cumprir as exigências da NR 35. E aqui estão algumas das principais atividades envolvidas nisso:

  • garantir que os colaboradores vão cumprir todas as medidas de proteção estabelecidas na Norma;
  • assegurar que os profissionais vão realizar a Análise de Risco (AR) e, quando aplicável, a emissão da Permissão de Trabalho (PT);
  • desenvolver um procedimento operacional para as atividades rotineiras de trabalho em altura, ou seja, criar processos de trabalho seguros;
  • realizar a avaliação prévia das condições no local do trabalho em altura, por estudar, planejar e aplicar as ações e das medidas complementares de segurança aplicáveis;
  • acompanhar de perto o cumprimento das medidas de proteção estabelecidas na Norma por empresas contratadas;
  • garantir aos trabalhadores informações atualizadas sobre os riscos de acidentes e todas as medidas de controle no trabalho;
  • garantir que os profissionais no canteiro só iniciem qualquer trabalho em altura depois que todas as medidas de proteção definidas na Norma forem aplicadas;
  • suspender os trabalhos em altura quando verificar situação ou condição de risco não prevista e que não seja possível de neutralizar ou eliminar de forma imediata;
  • criar um processo claro de autorização dos trabalhadores para trabalho em altura;
  • garantir que que todo trabalho em altura terá supervisão, de acordo com os riscos e o tipo da atividade;
  • organizar e arquivar a documentação prevista na Norma para fiscalização futura por, ao menos, 25 anos.

O que os colaboradores precisam fazer para cumprir a norma do trabalho em altura

Agora que a parte da empresa ficou clara, é válido também saber qual é a responsabilidade do colaborador na hora de cumprir a NR 35. Isso inclui:

  • cumprir as com todas as disposições legais sobre trabalho em altura, o que inclui as normas da NR 35 e os processos internos definidos pelo empregador;
  • colaborar com o empregador na aplicação das disposições contidas na Norma;
  • interromper suas atividades ou se recusar a realizá-las, sempre que notar evidências de riscos graves e iminentes para sua segurança e saúde ou a de outras pessoas. Ao fazer isso, é preciso comunicar imediatamente o superior hierárquico, que tomará as medidas cabíveis;
  • zelar pela própria segurança e saúde, bem como a de outras pessoas que possam ser afetadas por suas ações ou omissões no trabalho.

trabalho em altura com equipamentos de segurança

Em resumo, o papel do funcionário é colaborar com a empresa na aplicação da norma e se recusar a participar em atividades que violam a norma, mesmo que a empresa exija isso. Ou seja, os profissionais têm o direito legal de recusar atividades de trabalho em altura que colocam a segurança deles ou de outros em risco.

2 cuidados extra que você deve ter ao aplicar a NR 35

Mesmo com uma visão geral da norma bem explicada até aqui, é importante destacar alguns cuidados especiais que vão ajudar você a aplicar a NR 35 com sucesso. Ao se concentrar nestes pontos, todo o restante fica mais fácil. Eles são:

1. Treinamento e capacitação aos profissionais

O primeiro cuidado é oferecer um treinamento adequado aos profissionais. A norma já prevê que esse tipo de treinamento deve ter o mínimo de 8 horas. Assim, é muito mais fácil ajudar os colaboradores a entender e aplicar as medidas práticas que precisam tomar no trabalho em altura.

2. Observação de outras normas

Por fim, vale lembrar que a NR 35 não funciona de forma isolada, mas em conjunto com outras normas regulamentadoras, e é preciso levá-las em conta ao realizar o trabalho. Algumas dessas normas que complementam a NR 35 são:

Além disso, normas como as NRs 9, 18 e 34, sobre riscos ambientais e meio ambiente de trabalho, respectivamente, também se juntam com a NR 35. Por isso é importante conhecer as normas e saber como usá-las em conjunto.

Assim, fica claro como é possível realizar o trabalho em altura de maneira eficaz e segura nos canteiros de obras, não importa qual seja a dimensão do trabalho. Seguir as normas da NR 35 é essencial, não só pelo cumprimento da lei, mas em especial para garantir a saúde e a segurança física de todos os envolvidos na construção e no entorno do local.

Quer saber mais sobre como reduzir acidentes no canteiro de obras ao realizar trabalho em altura? Veja o post que fizemos sobre isso!

Este informação foi útil para você?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest