Layout do canteiro de obras: como planejar para ter mais eficiência

Um layout de canteiro de obras bem planejado é tão essencial para o sucesso de uma construção quanto o projeto, mão de obra, equipamentos ou insumos. Sua configuração determina a eficiência da logística, impactando na produtividade, nos custos e na segurança dos empreendimentos.

Isso é mais importante ainda quando se trata de um setor competitivo como a construção civil, que sofre ultimamente com um severo aumento de preços de seus principais insumos. Neste cenário, tudo que possa fazer a diferença no desempenho da construtora precisa ser visto com o máximo cuidado.

No entanto, falhas de distribuição, armazenamento e movimentação no canteiro costumam ser grandes fontes de perdas de tempo e de insumos, sem contar os acidentes. Por isso, não pode haver improvisação no layout do canteiro de obras.

As instalações devem ser organizadas para garantir fluxos mais ágeis, sem desperdícios de horas trabalhadas e de materiais. Está comprovado que é muito mais fácil cumprir um cronograma de obra e seu orçamento com o canteiro bem estruturado. 

Especialistas chegam a dizer que um layout adequado pode reduzir em 20% o total de homens-hora para concluir um empreendimento.

Agregue a isso a redução de custos com horas extras, consumo de água, energia, diminuição de perdas, e imagine o quanto ganha a empresa em lucratividade.

É como uma fábrica, onde cada elemento precisa estar pronto para executar, sem contratempos, a tarefa que lhe cabe. Neste sentido, você vai ver a seguir como deve ser a preparação de um canteiro para construir com rapidez, qualidade e menos custos. 

Normas para layout de canteiro de obras

Um requisito imprescindível é que o layout do canteiro esteja alinhado com as normas regulamentadoras. No caso, a NR 18 de 1995, e a NR 1284 de 1991. 

A NR 18 define o canteiro como “a área de trabalho fixa e temporária onde se desenvolvem operações de apoio e execução de uma obra”. 

Já a NR 1284 diz que os canteiros são “áreas destinadas à execução e ao apoio dos trabalhos da indústria da construção”.

Isso significa que o canteiro de obras deve proporcionar toda a infraestrutura necessária à logística, garantindo os recursos na hora e nas quantidades necessárias. 

Com sua distribuição racional no espaço e o fluxo nas etapas previstas, a construtora vai conseguir realizar as tarefas no menor tempo possível, com melhor aproveitamento desses recursos.

Num documento muito detalhado, a NR 18 determina todos os procedimentos, dispositivos e atitudes a serem observados nas atividades de um canteiro de obras. Contém 27 capítulos com orientações que visam garantir a segurança do trabalho nas principais etapas de uma obra.

Neste texto vamos detalhar alguns pontos chave que devem ser atentados durante a elaboração e planejamento de seu canteiro, contudo é de fundamental importância a leitura do texto da norma de forma que seu canteiro seja o mais otimizado e seguro possível!

Levantamento prévio do entorno do canteiro

Mas antes da sua implementação, a construtora precisa tomar algumas medidas prévias, a começar pelo levantamento cuidadoso do local e do entorno do futuro canteiro.

Deve-se mapear todos os elementos ambientais, logísticos, estruturais e sociais importantes nas proximidades. Por exemplo:

  • Áreas de preservação
  • Mananciais
  • Vias de acesso
  • Transporte público
  • Prédios, moradias e condomínios vizinhos
  • Associações de moradores
  • Hospitais e escolas
  • Outros equipamentos públicos

Isso é fundamental na hora de planejar aspectos como recebimento/transporte de materiais, depósitos e deslocamento de resíduos, barulho, impactos no trânsito e outras intercorrências. 

Imagine, por exemplo, um canteiro próximo a uma avenida muito movimentada: como e em quais horários manobrar com grandes caminhões e equipamentos pesados, sem causar maiores riscos na via pública? 

Deve-se avaliar a área a ser ocupada pelo canteiro, se tem a estrutura necessária, como disponibilidade de redes de água e elétrica. Verificar ainda a estabilidade das edificações vizinhas, se existe alguma estrutura com rachaduras, para evitar ser acusado de causar ou agravar problemas como este com a obra, para esse caso é de fundamental importância que seja feita uma vistoria técnica da vizinhança.

Da mesma forma, poeira, resíduos da utilização de materiais e a água suja não podem de maneira alguma transbordar a área da obra e impactar na vizinhança. 

Situações extremas, que forem mal pensadas, podem causar transtornos graves e, em último caso, provocar até mesmo o embargo da construção. 

Tipos de canteiros de obras

São três tipos de canteiros de obras, basicamente, que correspondem a características como topografia do terreno, clima, região e o tipo de obra.

Canteiros restritos: Destinam-se a construções que ocupam o terreno totalmente ou a sua maior parte. São muito frequentes em áreas urbanas, especialmente nos pontos de maior densidade populacional. São regiões com poucas áreas livres para novas edificações e grandes restrições de espaço para implantação dos canteiros de obras. 

Canteiros amplos: Neste caso, a construção em si ocupa uma parcela relativamente pequena do terreno. Isso dá maiores alternativas de acessos para manobras dos veículos, mais espaço para armazenamento dos suprimentos e a acomodação de pessoal. São os casos dos conjuntos habitacionais horizontais e outras obras maiores, como usinas hidrelétricas e barragens. É o canteiro ideal mas não é o mais comum.

Canteiros lineares (longos e estreitos): São canteiros de construções restritas em apenas uma das dimensões, com possibilidade de acesso em poucos pontos do canteiro. Exemplos: ferrovias, rodovias, redes de gás e petróleo e algumas edificações urbanas.

Organização da distribuição e fluxos

A partir do tipo de canteiro de obras, determina-se o seu layout, ou seja, o planejamento da distribuição, localização e fluxos dos recursos empregados no processo construtivo. 

Significa dizer onde vão ficar as máquinas e equipamentos, onde serão armazenados e por onde serão deslocados os produtos. Lugares de apoio, áreas de vivência (como refeitórios, vestiários etc.) e passagem de pessoal.

Um bom planejamento prévio pode ajudar na visualização e simulações disso tudo, identificando falhas, possíveis gargalos e encontrar melhores possibilidades para o andamento dos processos. Importante que esse processo seja feito alinhado com o histograma de mão de obra e os ritmos das atividades definidos no planejamento, de forma que o canteiro esteja compatível com as necessidades de produção da obra.

Elementos indispensáveis em layout de canteiro de obras

Todo canteiro deve conter elementos no seu layout que podem variar, conforme o porte, localização e duração da construção. Mas há muitos itens que são indispensáveis, conforme as normas NR 18 e NR 1284, já citadas no começo deste texto. 

O segredo está na organização e programação do funcionamento desses elementos, de maneira que sejam eficazes na sua interação uns com os outros.  Eles estão dispostos em duas grandes áreas do canteiro, definidas pelas NRs, que devem estar fisicamente separadas. São elas:

Áreas de vivências

  • Instalações sanitárias;
  • Vestiário;
  • Alojamento;
  • Local de refeições;
  • Cozinha, quando houver preparo de refeições;
  • Lavanderia;
  • Área de lazer;
  • Ambulatório, quando se tratar de frentes de trabalho com 50 ou mais trabalhadores.

Áreas operacionais

Onde se desenvolvem as atividades de trabalho, diretamente ligadas à produção. Os mais frequentes são: 

  • Escritórios;
  • Portão de acesso; 
  • Almoxarifado (materiais que não podem ficar expostos);
  • Locais de armazenamento (depósitos);
  • Central de concreto;
  • Central de argamassa;
  • Central de armação;
  • Central de serviços (serralheria, marcenaria, carpintaria);
  • Entre outros.

Layout de canteiro e logística

Do planejamento desses componentes do canteiro pode resultar uma logística problemática ou muito eficiente. Isso impacta atividades essenciais na obra, como o transporte de insumos e pessoas, controle dos estoques e disponibilidade dos serviços.

Temos ainda como funções da logística do canteiro, todas dependentes de um bom layout, a armazenagem, manuseio de materiais e o fluxo das informações. Todo o layout do canteiro de obras deve ser organizado levando isso em conta.

Falhas na movimentação do pessoal, no deslocamento de máquinas e transporte de materiais podem provocar interrupções, atrasos e grandes prejuízos ao construtor.

“Este problema de transporte de materiais pode ser minimizado, e uma das maneiras para se conseguir isso é fazer um estudo preciso do layout do canteiro, procurando a melhor posição para o guincho, a central de betoneiras, locais para o estoque de material e entrada de caminhões. O estudo deve procurar a otimização das distâncias, de modo a reduzir o transporte”, explica o engenheiro Carlos Alexandre Martiniano Mourão, num trabalho de pós-graduação sobre fluxos logísticos.

Portanto, tudo deve ser previsto com visão estratégica e consideração para as várias etapas da obra.

Gruas e cremalheiras no layout do canteiro

Um dos principais gargalos das obras está no transporte vertical de pessoal e de materiais, pois exigem equipamentos de grande porte, difíceis de instalar e de operação delicada. Por isso, a implantação das gruas e cremalheiras demanda uma atenção especial nos canteiros. 

No caso da gruas principalmente, a localização é o aspecto mais crucial para o seu desempenho. Ela precisa estar bem afastada de edifícios vizinhos para não haver o risco de sua lança se aproximar indevidamente dos prédios. Ao mesmo tempo, deve ficar o mais próximo possível do lugar de recebimento dos materiais que vai transportar. 

Um ponto importante a ser considerado em edificações, onde se pretende utilizar a grua como equipamento de transporte vertical, é o uso de plataformas de descarrego que permitem o uso da grua na logística de transportes mesmo em pavimentos intermediários, onde a lança da grua não consegue mais acessar devido a existência de lajes superiores já executadas.  

Quanto ao elevador cremalheira, o modelo a ser utilizado deve levar em conta a carga máxima a ser transportada, efetivo da obra e altura da edificação. Sua localização precisa ficar bem próxima das áreas de armazenamento e descarga de materiais, com vias de acesso totalmente desimpedidas. 

Tanto para as gruas como para os elevadores há uma extensa regulamentação na NR 18 que deve ser observada. Isso, por si só, evita muitos problemas. Além disso, é importante que seja feito um estudo de viabilidade prévio para o dimensionamento e uso dessas soluções, de forma que eles tenham um efetivo retorno sobre o investimento que deve ser considerado no orçamento de sua obra. 

Aplicação do “5S” ao canteiro

Por fim, é bastante recomendável a aplicação do  “Sistema 5S” ao canteiro de obras. Estamos falando da famosa metodologia japonesa que busca mobilizar toda a empresa para a Qualidade Total, através da organização e disciplina do local de trabalho. O sistema 5S é de fundamental importância na implantação e manutenção das diretrizes referentes ao layout de canteiro.

Ela tem esse nome devido à  primeira letra de 5 palavras japonesas: Seiri (classificação), Seiton (Ordem), Seiso (limpeza) Seiketsu (padronização) e Shitsuke (disciplina). 

  • Seiri: Ensina que devemos ter no trabalho somente o necessário e na quantidade necessária, sem improvisações.
  • Seiton: O principal objetivo neste item é ter locais definidos para cada coisa e sempre que possível os recursos devem estar identificados, para um acesso seguro e rápido.
  • Seiso: Preza pela limpeza dos ambientes e instalações, pois ambientes limpos facilitam a detecção de anormalidades.
  • Seiketsu: Também chamado de senso de higiene e saúde, que está relacionado com a segurança;
  • Shitsuke: Autodisciplina. Em relação aos quatro primeiros itens, mas também em relação às normas de segurança e padrões da empresa, que devem ser rigorosamente cumpridos.

Difundida no mundo inteiro, inclusive em grandes organizações, o 5S melhora muito a eficiência, reforçando a importância da destinação adequada de materiais, organização, limpeza, identificação de produtos e de espaços e redução de desperdícios. Se aplicada juntamente com os demais conceitos do Lean Construction, por exemplo, pode trazer ainda mais resultados. 

Benefícios do planejamento do layout 

Pode parecer muito complexo no princípio, mas a partir de um planejamento prévio e a conscientização dos trabalhadores, instala-se uma nova cultura na empresa. E o canteiro passa a funcionar de uma maneira mais ágil e produtiva no modo automático.

Com um layout de canteiro bem executado e uma logística eficiente você vai ter benefícios imediatos como:

  • Ambiente de trabalho mais seguro;
  • Redução das distâncias de transporte dentro do canteiro;
  • Eliminação de movimentos desnecessários;
  • Redução do desperdício e quebra de materiais;
  • Melhor uso e manutenção dos equipamentos;
  • Melhor precisão na mobilização e desmobilização das áreas do canteiro;
  • Redução de custos;
  • Aumento da produtividade, com maior rendimento por homem/hora trabalhada.

Esses são só alguns resultados que, com o tempo e o aperfeiçoamento das rotinas, passam a ser maiores, em todas as áreas da gestão. O desafio está em decidir mudar e fazer um layout de canteiro diferenciado, coerente com as demandas das suas obras.

Além disso, um bom layout de canteiro de obras aliado a outras ferramentas, como o Agilean, pode trazer inúmeros benefícios para a sua obra. A C.Rolim Engenharia, por exemplo, tem conseguido monitorar os indicadores da produção em tempo real e ainda otimizar as práticas do Lean Construction em seus canteiros. Clique aqui e saiba como!

Este informação foi útil para você?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest