12 tipos de piso ideais para suas áreas externas

Você consegue escolher com facilidade os tipos de piso externo para suas obras? A variedade de opções é grande, e as possibilidades quase ilimitadas em termos de beleza e funcionalidade do ambiente.

Por isso, é importante conhecer as opções de perto e saber quando vale a pena escolher cada uma. E eu vou te ajudar com isso, por mostrar a você alguns dos principais tipos de pisos para áreas externas.

Mas vale o alerta:

Não existe apenas uma opção para cada caso. Então a lista a seguir não vai fazer recomendações finais, mas mostrar as características, vantagens e cuidados que você precisa conhecer ao avaliar cada tipo de piso.

As opções são:

1. Cimento queimado

O cimento queimado é um dos tipos de piso que ganhou fama e status tanto para as áreas internas quanto externas. Além de ser um piso muito durável e de fácil manutenção, com custo de mão de obra menor que outras opções, ele também é muito bonito.

piso de cimento queimado

Para adequar o cimento queimado às áreas externas basta não polir tanto a sua superfície a ponto de ele parecer com um porcelanato. Uma base polida simples é elegante e simples de instalar.

E se a cor cinza normalmente vista nesses tipos de piso não agrada você, existe uma ampla gama de cores possíveis de aplicar com pigmentações específicas.

2. Cerâmica

Em primeiro lugar, saiba que há vários tipos de pisos de cerâmica, como argila, barro cozido e porcelana. Mas, coloquei na lista a família da cerâmica porque esse tipo de piso é bem popular para área externa, E alguns motivos para isso são estes:

  • fácil manutenção e limpeza;
  • resistência a temperaturas.

3. Porcelanato

Quem pensa que o famoso e desejado porcelanato só serve para área interna se engana. Visto que esse tipo de piso tem uma grande variedade de tamanhos, formatos e cores, é possível fazer projetos externos personalizados de várias formas com o porcelanato.

Porém, é um dos tipos de piso mais caros, então se o seu orçamento é apertado, escolha outra opção.

4. Madeira natural

A madeira é um piso externo muito desejado, tanto pela beleza quanto pelo conforto que traz ao ambiente. É bem comum ver madeira em decks, perfeitos para reuniões com amigos e família.

Mas a madeira é um dos tipos de piso que exigem manutenção constante, ao menos uma vez por ano contra umidade e raios do sol. Além disso, apesar de não exigir contrapiso, é um tipo de piso que precisa de um especialista para colocar.

5. Madeira sintética

A madeira sintética é, na verdade, feita de polímeros plásticos, e serve como opção à madeira natural pelo visual parecido. Além disso, por ser feita com um material tão resistente ela dispensa manutenção, já que não se deforma com o sol e a umidade, além de ter muitas opções de cores e formatos.

6. Pastilhas

Quando você pensa em pastilhas logo pensa em piscinas? Não é por acaso. Esse tipo de piso, que em geral é feito de cerâmica ou vidro, tem absorção zero de água e é perfeito para áreas molhadas, como piscinas, saunas e decks.

Porém, um cuidado:

Para que isso aconteça a aplicação tem de ser correta, então você precisará de um especialista para cuidar disso. Mas, em termos visuais, em uma área de piscina ela pode ser ideal tanto para o piso quanto para o revestimento das paredes.

7. Pedra natural

A pedra natural é um tipo de piso quente e muito resistente tanto ao tempo quanto às mudanças de clima. Então, ela se torna uma ótima opção de piso externo, em especial em áreas de grande movimentação, como jardins, terraços e piscinas.

piso de pedra

Além disso, a pedra natural é muito bonita, tanto quando está mais rústica quanto polida, e o fato de cada pedra ser única traz um visual exclusivo e personalizado para cada ambiente. Por fim, a pedra natural dura muito tempo e tem fácil manutenção.

8. Cimento com textura

O cimento com textura é um tipo de piso que simula madeira. Isso é possível por conta de um processo que pigmenta, tonaliza e laqueia as placas de cimento, além de adicionar fibras que criam uma textura parecida com a da madeira.

É uma alternativa muito boa para quem deseja ter o aspecto belo do material natural sem se preocupar tanto com a manutenção que ela exige.

9. Pedras pequenas

Dependendo da região ou do tipo de pedra, você pode conhecer as opções disponíveis por vários nomes, como pedrisco, cascalho, pedra de rio, pedra de aquário e outros. O importante é que você tem como opção usar pequenas pedras para compor uma parte da sua área externa.

Como há vários tamanhos, cores e cortes, é possível criar uma ampla variação. Muitas pessoas usam pedras para áreas de estacionamento ou no entorno do jardim.

10. Tijolo

Pode parecer estranho, mas o tijolo é muito bem usado em pisos. Entre suas grandes vantagens, está o fato de ser muito durável e de ser antiderrapante, o que pode evitar acidentes.

Além disso, se optar por tijolos ecológicos, você pode adicionar uma dose de sustentabilidade à obra, ao contrário de materiais naturais esgotáveis.

11. Azulejo de pedra

O azulejo de pedra é uma das opções mais econômicas para esse tipo de material. Algumas das grandes vantagens desses tipos de piso são a grande durabilidade, já que pode durar a vida toda, e a grande quantidade de opções.

Afinal, você pode encontrar várias cores e cortes, com superfícies regulares ou irregulares, de acordo com o desejo e a necessidade do projeto.

Só é preciso ter alguns cuidados, como:

  • observar as pedras de construção arenosa, que podem soltar areia;
  • aplicar um tratamento em pedras mais escuras, para não esbranquiçar.

12. Ladrilho hidráulico

Muita gente confunde o ladrilho hidráulico com a cerâmica, por conta da aparência similar de algumas peças. Mas o ladrilho é mais poroso e sem brilho, com alta resistência, o que o torna um dos tipos de piso ideais para áreas externas.

ladrilho hidráulico

Como há muitas opções de cores, tamanhos e desenhos, é possível fazer todo tipo de ambiente com o ladrilho hidráulico. Só depende da personalidade que você deseja imprimir ao local.

Mas é preciso tomar um cuidado:

O ladrilho exige a aplicação de um impermeabilizante para evitar manchas, devido a ser um piso poroso por natureza.

Como escolher entre tantos tipos de piso

Depois de ver nada menos que 12 opções pode parecer difícil escolher, mas a sua vida vai ficar mais fácil se você seguir estes 3 passos simples:

  1. Analise as prioridades do projeto: saber o que é mais importante ajuda a eliminar as opções que não oferecem isso.
  2. Avalie o orçamento: algumas opções da lista são bem mais caras que outras. Então, avalie quais estão fora do orçamento.
  3. Estude a viabilidade para a sua obra: talvez na sua região alguns tipos de piso não sejam viáveis, por vários motivos. Isso também ajuda a reduzir a lista de opções.

Assim, você encontrou aqui vários tipos de pisos para áreas externas, e já entende melhor o que cada um deles pode oferecer à sua obra. Agora tudo o que você precisa fazer é analisar as prioridades do projeto, o orçamento e a viabilidade das escolhas na obra antes de bater o martelo e garantir uma área externa perfeita.

Mas é claro que a escolha dos pisos externos é apenas uma parte do projeto. Se você precisa de ajuda também com as esquadrias, veja este post com várias opções que você precisa conhecer!

Este informação foi útil para você?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest